Como vencer os obstáculos à união

Enviado por Mauricio em qui, 02/20/2014 - 18:43
No post anterior falamos sobre os cinco obstáculos à união: a ignorância, o egoísmo, o apego, o ódio e o desejo intenso pela vida na forma. Agora vamos continuar o assunto explicando como podemos vencer esses obstáculos. Relembrando, o assunto pode ser lido com mais detalhes no livro "A Luz da Alma", de Alice Bailey.
 
Nossos pensamentos são, em última análise, de dois tipos: ou eles limitam a alma, ou a libertam. Se nossos pensamentos são egoístas, nos tornamos cada vez mais egoístas. Pensamentos que limitam a alma, sejam eles criados por nós, aprovados em outros, pequenos ou grandes, invariavelmente resultam em dor e ignorância. E cada vez que permitimos seu uso, afundamos um pouco mais na ilusão e na ignorância.
 
A forma de combater os pensamentos que limitam a alma se baseia no fato de que tudo é energia, incluindo nossos pensamentos. As formas pensamentos representadas pelos obstáculos citados acima podem ser dissipadas pela aplicação inteligente de energias opostas. O que é necessário é meditação mental ativa (visualizando o oposto), mantida por tempo suficiente.
 
Nós vivemos em um oceano de dualidades. Bem e mal, masculino e feminino, materialismo e espiritualismo... Elas se manifestam nos planos físico, astral e mental - porém a dualidade prazer e dor encontrada no plano astral é o que mantém a maioria dos homens comuns acorrentados à Samsara, a Roda do Renascimento, oscilando entre esses opostos por eras a fio. Deixados por conta própria, a atração desses pares leva sempre ao conflito, à confusão. Porém é apenas quando iniciamos a caminhada do desenvolvimento espiritual que o conflito realmente se faz sentir. Por mais que desejemos mudar, sem um treinamento adequado não dispomos das ferramentas necessárias e se torna extremamente difícil fugir desse círculo vicioso.
 
Djwal Khul nos diz no livro Astrologia Esotérica que
 
"o segredo da liberação reside no balanceamento das forças e no equilíbrio dos pares de opostos. O caminho é a fina linha entre esses pares que o aspirante encontra e trilha, não virando nem à direita nem à esquerda"
 
O instrumento que a alma utiliza para se libertar dos mundos inferiores é a mente discriminadora! Ela nos permite diferenciar o que é do espírito e do ego, e manter o equilíbrio no "fio da navalha" citado nos ensinamentos orientais.
 
A técnica, portanto, se resume a:
 
  1. Identifique o pensamento negativo
  2. Encontre um pensamento oposto e unificador
  3. Continuamente equilibre a energia do antigo pensamento usando o novo. Dedique algum tempo a "sentir" os efeitos do novo em seu campo astral. Sinta-se bem com isso!
Aplicada aos obstáculos citados, teríamos algo assim:
 
Ignorância
É o resultado da consciência não desperta. Aprenda o que puder sobre pessoas, sobre a cultura de outras raças e nações. Estude a si mesmo, ensinamentos esotéricos, se filie a algum grupo esotérico.
Egoísmo
Pondere sobre o fato de que você é uma fagulha espiritual em meio a bilhões, todas iguais perante Deus. Embora sua consciência possa estar mais desperta do que a de outros irmãos, certamente ela está menos do que tantos outros. Pratique a humildade. Busque se desapegar dos objetos em torno dos quais gravitam os pensamentos egoístas.
Apego Fortaleça o pensamento de que você é um raio Divino aqui na Terra para aprendizado e serviço, porém esta não é verdadeiramente sua casa. Imagine o que seria seu destino se você permanecesse preso nesse corpo, com aquele objeto ou relacionamento, infinitamente, enquanto todos os outros seguem em frente - como certamente farão. Veja a si mesmo abrindo mão do objeto de apego, e partindo como um espírito livre retornando para sua morada espiritual.
Ódio Lembre-se que Deus é amor incondicional, e você é um filho de Deus. Embora você possa ter sido injustiçado ou magoado, não é natural que você sinta ódio, e isso é prejudicial para seu espírito. Visualize Deus irradiando amor para você, e passe esse amor adiante - para a natureza, para aqueles que você ama, e para aqueles que você odeia. Sinta seu chakra coronário se abrir quando faz isso.
Desejo pela vida senciente Esta condição permanecerá enquanto o Logos estiver em manifestação. Estude a sabedoria espiritual para que esse desejo não seja um fator limitante em sua vida.
 
Por fim, devemos lembrar que simplesmente buscar equilibrar os pensamentos negativos já manifestados no físico, ou fortalecidos por muito tempo no astral/mental não é suficiente se não estivermos dedicando energia a suprimir a ativação dos samskaras em primeiro lugar. Quando um samskara se fizer presente, imediatamente evoque a atitude mental oposta e a mantenha até que ele se esvazie.
 
Esses novos padrões positivos de pensamento, se mantidos por tempo suficiente, constituem uma proteção quase automática contra novas manifestações dos samskaras e ajudam enormemente na manutenção de um estado de equilíbrio.
 
Deixo novamente a sugestão de que dediquem algum tempo a meditar sobre como esses obstáculos se fazem presentes em suas vidas, e a imaginar como elas seriam se eles pudessem ser vencidos. Feito com dedicação e sinceridade, esse exercício simples pode nos trazer lições valiosas.
 
 

Outras páginas interessantes: